2 de jan. de 2007

CHOPEBOL MANTÉM A TRADIÇÃO

Por mais uma vez, o Chopebol, apesar da chuva, atraiu grande público para a areia da praia fazendo desfilar ex-grandes craques do futebol profissional como: Serginho Chulapa, Clodoaldo, Gilberto Costa, Fernando, Gonçalo, Galindo, Everaldo, Caneco e outros.
Esta festa de confraternização acontece, anualmente, desde os chamados "Anos Dourados", da década de 60, sendo o Náutico e o Caravelas os seus realizadores da época, oportunidade em que traziam , para a areia da praia, estrelas como Pelé, Rivelino e tantos outros craques do passado. Hoje, essa tradição é mantida pelo Chopebol.

Quanto ao jogo, como sempre a família Lima presente e oferecendo, ainda que por atraso, o "peru de natal" ao seu adversário , que foi o Santos F.C.

Pelo Chopebol se destacaram: Tony, Kleber, Nelsinho, Paulinho e principalmente Luciano, aquele que poderia ter sido um grande jogador profissional, mas que deu preferência às peladas de praia, para descontentamento de seu pai, o João Carlos, que foi um excelente jogador profissional.

Mas, a figura mais marcante do encontro foi a do goleiro do Santos F.C., o Claudinei, autor de inúmeras defesas, que inclusive fez até chover, embora tenha sido provocado o tempo todo pela "boca mole" do Mário que o chamava a toda hora de "mão de pau". Juro que não entendi o significado do xingamento, mesmo porque ele havia feito defesas incríveis, e até o pênalti, que redundou no gol do Chopebol, marcado por Luciano, foi cedido apenas no seu rebote.

Como sempre, contamos com a presença do Álvaro Galindo que, desta feita, deslocou-se de Campinas, proporcionando um verdadeiro programa de índio para sua família. Em compensação, tive a satisfação de conhecer seus dois filhos maravilhosos, que puxaram a mãe, é claro!. Galindo, como todos sabem, é um religioso convicto e um amigo "fora de série", tanto que dentro do jogo, na função de pastor armador, distribuiu várias bíblias, ou melhor, vários passes para o Serginho Chulapa, mas, infelizmente não se "converteram" em gol.

Foram sentidas as ausências de Lalá e Zito, ambos viajando, craques que desde os idos de 60 nunca deixaram de prestigiar o evento.

Norberto e Corró no comando, Gilberto sempre gozador e a presença do septuagenário Gonçalo, ainda invejando a muitos, abrilhantaram o espetáculo.

E o resultado, o que menos interessa, o Chopebol assinou a "caderneta", como de costume.

Um bom ano a todos e até a próxima.

Confira algumas fotos da festa.

Abraços do Gigi.

Nenhum comentário: