28 de mar de 2009

João Aurélio Pona - Ponão

João Aurélio Pona, o Ponão, foi um grande desportista e um lateral vigoroso e destemido. Este era o que mais dava segurança aos seus atacantes e o que mais arrepiava os adversários. Não acariciava ninguém e botava pra quebrar até mesmo nos treinos. Valente como ele só. Foi artífice de inúmeras passagens hilárias com os pontas esquerdas que enfrentava, de tal maneira que muitos acabavam por treinar a perna direita só para mudar de lado.

Nós, os duros!


Parodiando este que hoje acredito ser a voz mais direta do nosso povo, embora seja dita sob uma literatura sofisticada, mas mesmo assim compreensível até pelo mais humilde, é ele Arnaldo Jabor. Obviamente, referiu-se a nós, os “duros”, em sua última crônica sobre o corte de diretores do Senado para redução de despesas, de forma irônica e irreverente. Mas, não vou me alongar sobre este tema que já virou “carne de vaca” na boca da mídia e sim, me manifestar a respeito de uma citação proferida por Martin Luther King: “O que mais me preocupa não é o grito dos maus. E sim o silêncio dos bons”. (ler na íntegra)

Ronaldo, o fenômeno da mídia


A imprensa anda extasiada com o retorno de Ronaldo Nazario, tanto que sequer dá bola para fatos interessantes do dia a dia do nosso futebol.Dois casos, que na minha ótica deveriam merecer a atenção de toda a crônica esportiva, e, no entanto, passaram despercebidos por toda a mídia. Um deles aconteceu na última partida entre o Santos e São Paulo, quando o jogador Washington esnobou o árbitro Seneme, fazendo-o de gato e sapato e que originou a crônica "O Mico do Ano".

O outro, ainda mais estranho e inusitado, ocorreu na partida do Santos contra o Oeste, onde o primeiro tempo terminou com apenas 5 faltas.
Se buscarmos uma estatística, com certeza esta poderia ser incluída no Guiness Book, o que significa que ambas as equipes não ofereceram risco algum . Portanto, imaginem o nível.Na minha última crônica "Paraíso dos "Cabeças de Bagre", onde afirmei que o futebol sul americano deixa muito a desejar, talvez seja esta a razão pela qual Ronaldo irá deitar e rolar (não literalmente).

Devido a isso, chego a acreditar que a jogada de marketing foi de ambos os lados, tanto do Corínthians quanto dele.Este, pela fragilidade do nosso futebol, talvez consiga se destacar para a mídia internacional e, quem sabe, ainda abiscoitar outro contrato milionário.Afinal, são coisas do futebol, este infindável e misterioso mundo dos bastidores.

Abraços do Gigi

9 de mar de 2009

Paraíso dos "Cabeças de Bagre"

Assisti, a princípio, com um sorriso largo a volta deste que considero depois de Pelé um ídolo de respeito. Infelizmente, o Fenômeno mostrou tudo o que sabe no auge de sua carreira somente para os gringos e, excepcionalmente, para nós através da seleção brasileira.“Mea-culpa” em duvidar do seu retorno para o futebol. (leia mais clicando aqui)

3 de mar de 2009

Craques do Passado

Perdi a virgindade !

No último clássico entre Santos e São Paulo, Muricy,“o masca chiclete", menosprezava e estava convicto de que ganharia a partida a qualquer instante. Infelizmente, Léo esta lá, debaixo da trave, Jorge Vagner não acertava um cruzamento sequer, e Washington "Pé Murcho” encenava uma novela de mocinho e bandido com Dagoberto. Enfim, todos acreditavam que venceriam o jogo. (leia mais clicando aqui)

Mico do ano

Por diversas vezes tenho me referido ao famoso Trio de Ferro que comanda a F.P.F. Em uma das minhas últimas crônicas a respeito , havia encerrado da seguinte forma: “será que eles (árbitros) são mal intencionados ou são ruins mesmo?”.