1 de abr. de 2009

Devoção a um ídolo

O chororô do Milton Neves, neste último domingo, em defesa do Pelé, me tocou profundamente. Esta mesma devoção acredito deva ter atingido a muitos fãs deste que é considerado um ídolo mundial.

Exagero ou não, concordo em gênero, número e grau com toda a sua dissertiva a respeito dele, que esteve em sua companhia quando da visita ao Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba. Pelé com seu espírito humanista é padrinho e colaborador do hospital que, além de cuidar de crianças com câncer, faz pesquisas em busca da cura de doenças graves. Derramar elogios a este que conquistou milhões de corações em todo o planeta é como se diz na gíria: “chover no molhado”.

Portanto, quero parabenizar este cronista, jornalista, radialista e hoje, homem da televisão pela sua brilhante oratória. Também, não posso deixar de congratular-me com sua pessoa através do maravilhoso trabalho de historiador esportivo que exerce em substituição a dois grandes nomes do passado: Thomas Mazzoni e Adriano Neiva da Motta e Silva – De Vaney.

Uma vida inteira dedicada ao esporte e sempre com muito sucesso. Chegou aonde chegou por mérito exclusivo de seu trabalho.Pensando bem... É difícil acreditar que com o tamanho da sua cabeça, ela não tenha batido no chão. Talvez, por isso, tenha se sensibilizado nas 24 horas que passou ao lado do Rei... VALEU CABEÇÃO.


Abraços do Gigi

Nenhum comentário: