8 de out. de 2009

Partilha do bocado


A expectativa de ressuscitar um passado de glória se faz premente pela bem vinda Olimpíada do Rio de Janeiro, cidade cantada em verso e prosa por todos os poetas. Embora santista, vivi intensamente aqueles anos privilegiados, os chamados Anos Dourados da década de 60, onde existia além de sua plástica um povo reconhecidamente “carioca”. Este, na verdade, já perdeu todo o seu encanto e ginga, mas o que restou é inegavelmente uma cidade com um panorama dos mais bonitos do Brasil, e quiçá do mundo.

Mas, como a esperança é sempre a última que morre, estou torcendo para que volte a alma risonha, o espírito malevolente, o jeito malandro e bonachão do povo carioca. Assim disse bem aquele que invejo, sobremaneira, na sua capacidade plena de saber retratar um passado em que tivemos a alegria de viver, o Arnaldo Jabor em sua crônica: “ O Carioca vai renascer”. E, como ele próprio diz, fazendo de suas palavras as minhas: “se pegarmos leve na partilha do bocado, poderemos alcançar esse tão sonhado renascer”.


Abraços do Gigi

Nenhum comentário: