23 de jan. de 2007

Goleiros e as suas nada moles vidas !!

Ah! Não é mole não essa tal de inspiração. Talvez por ser leigo ou não ter formação adequada, eis que a danada só me vem fora de hora, e lá vou eu madrugada afora, absorto nos meus pensamentos.

Desta feita, sobre a idéia de minha produtora Sandra Motta que no decorrer do dia me disse: "Puxa! E os coitados dos goleiros, você não vai falar nada?" Pronto, lá estou eu na calada da noite a falar deles. Aliás, no futebol duas posições das mais penosas sem dúvida, são a do goleiro e a do centro-avante. Verdadeiro coquetel achampanhado para torcedores fanáticos. Um por não defender, e outro por não marcar.

Mas, hoje vou me dedicar somente ao goleiro, ou melhor, frangueiro, mão de pau, pega no fundo, etc. Tanto quanto a dos árbitros, esta também é uma vocação pouco entendida por mim.

Vocês já repararam como um goleiro é diferente, como ele destoa em campo? Então vejamos: o goleiro joga de luvas, seu uniforme é diferente, sem contar o seu estado solitário dentro do campo. Só ele pode usar as mãos quando a bola está rolando, é o único do time que não corre atrás da gorduchinha os 90 minutos, por ter uma área de atuação reduzida, mas em contrapartida é a salvação do time na disputa por pênaltis e na maioria das vezes é ele que tem a mãe mais lembrada, depois do juiz, é claro!

Lembro-me bem de quando pequeno, nas peladas de rua, o goleiro era sempre o perna de pau, aquele que mamãe lhe vestia calças curtas (hoje bermuda), meias soquete, e com um puçá pedia amorosamente para apanhar borboletas no fundo do quintal. Aliás, esta brincadeira me custou uns bons anos de castigo dado pelo meu amigo Geraldo Pierotti, idéia essa que me foi dada pelo sarcástico e bem humorado Hélio Agostinho, e também pelo nada menos gozador Walter Tavares, da turma do Chopebol.

No entanto, tive a felicidade de jogar com os melhores goleiros de Santos, que muito me honraram com suas brilhantes atuações, tanto no futebol de campo como no de salão, e é para eles que dedico esta matéria.

Abaixo, foto de alguns desses maravilhosos e intrépidos goleiros, que contrariam uma máxima: "são tão amaldiçoados que, onde eles jogam, nem grama nasce".

Ah! Não esquece dos vídeos.

Abraços do Gigi.

Nenhum comentário: